domingo, 7 de junho de 2009

II Vivência de Yoga em Ibitipoca

Postado por Fernando Liguori às 14:57

Celebrando o Equinócio de Primavera

Permita-se conectar-se consigo mesmo nesta fase de fertilidade e beleza da Mãe-Terra em uma vivência de Eco-Yoga

Encontro com os professores
Fernando Liguori e Júlia Marina

A cor do Yoga é verde!
Atualmente, a beira de um colapso ambiental, somente uma
verdadeira espiritualidade verde faz sentido. Yogī-s
de todos os lugares precisam urgentementen reorientar
seus hábitos e estilo de vida.

Georg e Brenda Feuerstein

18 :: 19 :: 20 de março

(vagas limitadas)

Venha harmonizar-se em um encontro consigo mesmo neste Equinócio de Primavera, deixando florescer de seu interior a paz, harmonia e alegria provenientes da prática ecológica do Yoga em equilíbrio com a Natureza.

A primavera (do latim prima verna) é a primeira das estações, representa à vida, o nascimento daquilo que foi fecundado e gerado respectivamente no outono e no inverno. É hora de colher os frutos daquilo que silenciosamente, em recolhimento, projetamos para nós e o universo ao nosso redor.

A pratica de Eco-Yoga é um poderoso instrumento de crescimento pessoal e transformação espiritual, dotando o praticante de um sentimento de liberdade interior e felicidade. Através de sua prática, as limitações da vida podem ser transcendidas; habilidades podem ser desenvolvidas e uma maior eficácia nas ações podem ser conquistadas, o que resulta na expressão dos mais elevados níveis de criatividade e potencialidade humana. Ainda, o eco-yogī gradativamente se conscientiza da importância em consciliar sua prática de Yoga com os ideais mais elevados do ativismo ecológico.

O Yoga é essencialmente ecológico. O estado de consciência adquirido pelo eco-yogī lhe possibilita levar uma vida voluntariamente mais simples, mais sensível à ecologia, expressando todo seu amor pela Grande Mãe-Terra.

Venha conosco participar desta jornada de integração do Ser com as Forças da Natureza neste Equinócio de Primavera, quando se abrem os portais da Natureza, permitindo que ela jorre toda sua força e poder transbordante e abundante.

jornadas ecológicas :: meditação :: yoga
cachoeiras :: purificações ::energia

PROGRAMAÇÃO
podendo haver alterações

18 de setembro, sexta feira:

17:00 – chegada dos participantes na Estação Andorinhas. Conhecer pessoas que compartilham da busca espiritual, encontrar amigos e compartilhar anotações espirituais.

19:30 – abertura dos trabalhos:

- apresentação dos participantes
- cakradhyāna (meditação nos cakra-s)
- yoganidrā (relaxamento profundo e consciente)

21:00 – jantar

22:30 – repouso :: mouna (silêncio absoluto até a manhã seguinte)

19 de setembro, sábado:

5:30 – despertar

6:00 – cakradhyāna

7:00 – prática de Yoga

8:30 – desjejum

9:30 – caminhada ecológica até alguma das cachoeiras da Estação Andorinhas

- meditação e harmonização dos cakra-s

12:00 – almoço + tempo livre

14:30 – satsang: o Yoga e a Ecologia (livre)

17:00 – mahācakradhyāna

20:00 – jantar (caldo)

22:00 – tāndava: dança sagrada ao redor do fogo sagrado

23:00 – repouso :: mouna (silêncio absoluto até a manhã seguinte)

20 de setembro, domingo:

5:30 – despertar

6:00 – cakradhyāna

7:00 – prática de Yoga

8:30 – desjejum

9:30 – kaoshiki – dança para o equilíbrio e harmonização dos cakra-s

10:30 – caminhada ecológica até alguma das cachoeiras da Estação Andorinhas

- meditação e harmonização dos cakra-s
- satsang: o haṭḥayoga na perspectiva Kaula (livre)

12:00 – almoço + tempo livre

14:30 – satsang de encerramento

15:30 – saída.

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE ESTE EVENTO

Esta vivência de três dias explora as técnicas do haṭḥayoga segundo as concepções filosóficas e práticas da Escola Kaula. Através da compreensão de como o corpo, a mente e o espírito se interagem, a ciência da biopisicologia foi desenvolvida pela tradição tântrica. Na prática, a interação (yoga) e o equilíbrio (praṁa) de técnicas como āsana (posturas psicofísicas), prāṇāyāma (captação e expansão da bioenergia), mudrā (gestos e ações que direcionam a bioenergia), bandhas (contrações de nervos, plexos e glândulas) e danças como tāndava e kaoshiki que despertam a bioenergia nos centros psicoenergéticos (cakra) reduzem o impacto das impressões e latências (saṁskāra e vṛttis) negativas do indivíduo, estimulando novas impressões e latências positivas.

Em outras palavras, a combinação destas técnicas leva o praticante a uma esfera espiritual de bem-aventurança, pois desbloqueiam os nódulos de energia psíquica fazendo com que ocorra um contato com a fonte mais profunda do Ser.

Nesta vivência iremos explorar diferente técnicas psicomentais que irão corrigir os cakra-s e as glândulas endócrinas a eles associadas que se encontram em desequilíbrio, o que resulta na correção ou alinhamento entre corpo, mente e espírito, resultando no avanço do processo de auto-realização. A isso nós damos o nome de praṁayoga.

SOBRE ALGUMAS PRÁTICAS DESTE EVENTO

Além das práticas de haṭḥayoga abordadas neste evento, duas danças tântricas serão ensinadas aos participantes.

Kaoshiki: é uma dança tântrica que consiste de dezoito mudrā-s, cada um com um significado bem específico. Embora física, a dança serve para despertar faculdades espirituais latentes. A ideação espiritual do kaoshiki faz com que o praticante estabeleça uma conexão com o divino. A prática física fortalece o sistema nervoso e endócrino, equilibrando corpo, mente e espírito.

Tāndava: esta é uma dança vigorosa associada ao Senhor Śiva como o dançarino cósmico, i.e. Natarāja. O nome tāndava deriva-se da palavra sânscrita tandu, que significa pular. Na prática, ela intensifica a produção de testosterona, o que reforça no praticante a busca pela vitória sobre o medo, principalmente o medo da morte. Portanto, a dança tem um fator idealizador. O praticante inicia a dança com os dois braços abertos: mão direita em punho e mão esquerda aberta (voltada para cima). Ele visualiza que em sua mão direita empunha uma espada (que simboliza a luta contra o medo) e que carrega em sua mão esquerda um crânio (que simboliza a morte). Os objetos reais da dança (crânio humano e espada) podem ser utilizados. A dança se inicia com um vigoroso salto onde os joelhos vão ao peito. Em seguida, um outro vigoroso salto onde os calcanhares vão aos glúteos. No fim, repete-se os saltos.

Cakradhyāna: é uma meditação direcionada a movimentação da bioenergia nos cakra-s. O praticante visualiza cada um dos cakra-s sendo purificado através de seus respectivos bījamantras enquanto kulakuṇḍalinī ascende por eles.

Mahācakradhyāna: é o mesmo trabalho, todavia, todos sentam-se em círculo e a cada ciclo de vocalizações mântricas um participante é convidado a se sentar no centro. Haverá um diálogo com o participante que se encontra no centro, levando-o a explorar questões inquietantes e perturbadoras que o afligem.

Condições de pagamento:

Até 21 de agosto:

Opção (a) R$ 180,00 à vista
Opção (b) 2 x de R$ 100,00
Opção (c) 3 x de R$ 70,00

Após 21 de agosto:

Opção (a) R$ 200,00 à vista
Opção (b) 2 x de R$ 110,00
Opção (c) 3 x de R$ 80,00

Estes valores não incluem transporte.

Hospedagem e alimentação: A hospedagem será na Estação Andorinhas. Já inclui todas as refeições. A alimentação será vegetariana. Usa laticínios e todos os tipos de vegetais, super saudável, leve e saborosa. Não serão servidas bebidas alcoólicas.

Inscrição: Efetive sua inscrição via depósito bancário ou mediante cheques pré-datados. Recebemos reservas de inscrição por e-mail, mas estas serão efetivadas unicamente mediante envio do pagamento em cheques ou via depósito bancário na conta cujos dados serão enviados aos interessados. Na escolha da opção de pagamento com cheques, estes devem ser enviados junto com seus dados, por sedex ou correio registrado para os organizadores.

0 comentários:

Postar um comentário

Críticas, sugestões e comentários são sempre bem vindos. Obrigado por apreciar nosso trabalho. Continue por favor.

 

Kaula Yoga Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare